"Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão". (Art. 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada em 10 de dezembro de 1948)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Mecânico é morto com golpes de martelo em São Gonçalo do Amante

A vítima de 47 anos foi encontrada pela mulher enrolada no tapete da sala


Sérgio Costa/PortalBO
A polícia investiga a morte de um homem de 47 anos que foi encontrado dentro de casa no bairro Regomoleiro, na cidade de São Gonçalo do Amarante, com ferimentos na cabeça provocados por marteladas. O crime com características de crueldade aconteceu na noite desta quinta-feira (21), na Rua Extremoz e está envolto em um mistério.
De acordo com a polícia a vítima identificada como José Janilson Rabelo trabalhava como mecânico industrial na empresa Guararapes e não tinha envolvimento com práticas ilícitas, o que deixa a todos intrigados, com a violência a qual José foi submetido.
Segundo o soldado Jonas Miranda, que chefiou o isolamento do local do crime, a arma usada pelo criminoso ficou encravada na cabeça da vítima que possivelmente não teve tempo de reação. “Uma cena muito forte que a polícia civil deverá explicar no tempo certo quem foi capaz de tamanha crueldade”, disse.
O policial ainda informou para a reportagem do PortalBO que já esteve na residência anteriormente quando registrou uma ocorrência envolvendo um enteado da vítima que é envolvido com drogas, no entanto prefere não relacionar tal fato com o assassinato. A equipe da delegacia especializada de homicídios fez um levantamento minucioso para colher o máximo de informações sobre o crime que será investigado naquela mesma especializada.
A mulher de José chegou em casa por volta das 18h e encontrou o corpo do marido estendido no meio da sala, Magna Rabelo não teve condições de falar sobre o crime e de tão abalada teve que ser atendida por socorristas do SAMU. Uma irmã da vítima relatou que todos da família estavam chocados com tragédia e que iriam esperar as investigações para se manisfestar.

CANDIDATA AO MISS BUMBUM FOI EXPULSA DA IGREJA POR "DESCONCENTRAR" OS JOVENS



img-20140821-wa0030


img-20140821-wa0031

img-20140821-wa0028Fotos: Divulgação
  Para sorte dos pagãos, Bruna Valentim, a candidata ao título de Miss Bumbum 2014 pelo Rio de Janeiro, trocou o sonho de ser freira pela carreira de modelo. A troca, para infelicidade de Bruna, 22 anos, não foi ocasionada pelo despertar de um vocação para as passarelas ou holofotes, mas por uma situação bem desagradável.
Nascida no ABC paulista, Bruna era católica e tinha o sonho de ser freira. No entanto, desde os 14 anos a moça era dona de um corpo escultural. Nenhuma peça de roupa, nem mesmo a saia longa que ela usava para frequenatar as missas, eram suficientes para disfarçar seu bumbum de 105 cm. Resultado, não houve padre capaz de prender a atenção de adolescentes e homens casados aos textos da bíblia. “As beatas da Igreja de Santo André, que eu frequentava, se reuniram e me pediram para eu deixar de ir lá. Elas disseram que meu corpo chamava a atenção dos adolescentes, que não se concentravam na igreja. Fiquei arrasada, pois tinha o sonho de ser freira”, conta Bruna.
Incentivada pela família, a jovem, então, resolveu tomar um novo rumo. Deixou de lado o sonho de usar o hábito e mudou-se sozinha para o Rio de Janeiro, a fim de tentar a carreira de modelo. “Foi a melhor coisa que fiz. Hoje moro sozinha em um apartamento na Barra da Tijuca, no Rio, e o trabalho vai muito bem”.
E ficou ainda melhor agora, reconhece ela, após sua entrada no Miss Bumbum. Para particiar do concurso, Bruna intesificou a malhação e os antigos 105cm do derrière foram reduzidos para 102 cm. Com 1,70 m de altura, a paulista malha de segunda a sábado longe da academia. “Faço treinamento funcional na praia. Além de ser mais divertido, também deixa o corpo durinho e ainda me mantém bronzeada”, explica..
Apesar da decepção religiosa, o sonho de ser freita ainda a persegue: “Acho lindo aquelas roupas que elas usam. Gosto muito de ajudar os outros e gosto de fazer doações para campanhas beneficientes. Parei de frequentar a igreja, mas quem sabe o que pode acontecer no futuro?”.

EGO – Globo

Mulher ganha prótese dentária antes de gravar com Dilma

Dilma e Lula em Batatinha: presente a Dona Nalvinha

Dilma e Lula em Batatinha: presente a Dona Nalvinha (Bruno Cabroeira/Futura Press)
Em agenda no Nordeste nesta quinta-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff visitou obras da transposição do rio São Francisco, em Pernambuco, e também a cidade de Paulo Afonso, na Bahia. No sertão baiano, gravou imagens para sua campanha na casa de Dona Nalvinha, moradora da Comunidade Batatinha e beneficiária do programa federal Água para Todos. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa nesta sexta-feira que, antes de receber a presidente, Nalvinha, ou Marinalva Gomes Filha, de 46 anos, foi contemplada com uma prótese dentária. “Tudo o que tenho aqui foi a Dilma que me deu”, afirmou a baiana ao jornal – inclusive, a prótese dentária, segundo ela.

Para sorrir na propaganda presidencial, Nalvinha recebeu dois dentes da frente. E não só isso: sua casa ganhou duas cisternas e o fogão a lenha foi ampliado, segundo o jornal. As reformas na residência são fruto de um programa firmado pelos governos federal e da Bahia com uma ONG local. Na Comunidade Batatinha, só Dona Nalvinha foi contemplada com os benefícios até agora. Pouco depois de o jornal questionar a campanha petista sobre a prótese de Nalvinha, a moradora mudou sua versão: afirmou ter sido chamada por um dentista da prefeitura. Segundo disse à Folha, ela ouviu do profissional que colocaria os dentes "para receber a presidente Dilma".
VEJA

Suzane Richthofen pede revogação do semiaberto e quer ficar em regime fechado

A Justiça revogou a decisão que concedia o benefício do regime semiaberto a Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão por matar os pais em 2002, após a detenta alegar que teme por sua liberdade e que o pedido de progressão de regime foi feito por seu advogado de defesa contra sua vontade. A suspensão do benefício foi decidida nesta quarta-feira (20) pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, após uma audiência com Suzane no fórum. A audiência foi motivada pelo pedido da detenta de permanecer no regime fechado até o término da construção da ala de semiaberto que está sendo feita na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 feminina, onde cumpre pena. O motivo alegado por ela é de que pretendia continuar o trabalho na oficina da Funap, pois necessita da remição e do salário das atividades. O fato chamou a atenção da juíza por ser diferente do que vinha sendo defendido e pedido pelo advogado de Suzane, Denivaldo Barni, que chegou a anunciar a intenção de empregá-la em seu escritório logo após a divulgação da decisão que previa a progressão de regime para ela. No fórum, a detenta informou a juíza que não gostaria mais de ser representada por Barni que, segundo ela, não passa informações do processo a ela e que o pedido de progressão de regime foi feito contra sua vontade. Com isso, a juíza Sueli Zeraik determinou a revogação da decisão que previa a progressão de regime para Suzane e destituiu o advogado Denivaldo Barni da defesa dela, que passa a ser representada pela Defensoria Pública. "Diante do teor das declarações prestadas pela sentenciada nesta data, dando conta de que por temer por sua vida não tinha interesse na progressão de regime no momento, tendo sido tal postulação levada a efeito por seu advogado à revelia e até mesmo contra sua vontade, torno sem efeito a decisão que progrediu para o regime intermediário de cumprimento de pena, mantendo-a na situação em que se encontrava antes", diz trecho da decisão. O G1 tentou contato com o advogado Denivaldo Barni para comentar o caso, mas ele não foi localizado até a publicação da reportagem. Progressão A decisão que passava Suzane do regime fechado para o semiaberto era da mesma juíza que determinou a revogação. O bom comportamento e o tempo em que a detenta permaneceu presa em regime fechado foram considerado na decisão. O pedido era feito desde 2009 pelo advogado dela. Suzane von Richthofen, de 30 anos, cumpre pena na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier. O presídio abriga outras detentas que participaram de casos com grande repercussão na mídia como Elize Matsunaga e Anna Carolina Jatobá.


 G1

ROBERTO CARLOS DEVE PROCESSAR TIRIRICA POR USO DA IMAGEM DO CANTOR


Roberto Carlos deve processar o deputado Tiririca (PR/SP), que parodiou a imagem e uma das músicas do cantor para tentar se reeleger. O Partido da República também deverá ser acionado, segundo o advogado José Diamantino Alvarez Abelenda, que representa a editora da canção "O Portão", usada pelo candidato.
A ideia é que a editora e o cantor apresentem conjuntamente um processo contra o deputado e o partido, avalia o advogado.
"Há fatos mais graves do que a utilização da música", disse Abelenda, ao iG. "É muito fácil se reeleger dizendo que tem o apoio do Rei."

No vídeo, Tiririca aparece vestido de branco e usa a gíria "bixo" – traços característicos de Roberto Carlos. O candidato também aparece segurando um bife, numa clara referência à participação do cantor em propagandas da marca de carnes Friboi.
A letra da música foi alterada para "Eu votei. De novo eu vou votar. Tiririca, Brasília é o seu lugar."
O vídeo foi ao ar pela primeira vez na última terça-feira (19), quando teve início o horário eleitoral gratuito. Segundo Abelenda, Tiririca e o PR foram notificados para retirar o material do ar. Nesta quinta-feira (21), entretanto, houve nova exibição da paródia.
"Eu esperava que depois na notificação, alguém do partido ou da candidatura entraria em contato comigo", admite o advogado. "Não é essa via [judicial] que eu pretendia adotar."
Segundo o advogado, a ação deverá ser apresentada à Justiça na semana que vem.
O iG procurou  a Direção Nacional do PR, mas não recebeu resposta até a publicação da reportagem. No diretório de São Paulo, uma atendente informou que ninguém poderia responder naquele momento, por volta das 18h. Os telefonemas para o gabinete de Tiririca no Congresso não foram atendidos.
Mais votado em 2010, aposta em 2014
Com 1,35  milhão de votos, Tiririca elegeu-se e garantiu mais três vagas na Câmara dos Deputados para sua coligação na eleição de 2010. Além disso, a votação expressiva ainda rendeu um acréscimo de cerca de R$ 3,9 milhões (em valores atualizados) por ano ao PR em verbas do fundo partidário – mais do que foi gasto na sua campanha.
Reprodução: "Tiririca é planta. Ele não é dono do nome", diz candidato
O partido tenta repetir a estratégia neste ano, dando destaque à candidatura do humorista. O vídeo de Tiririca tem cerca de 1 minuto, e não apenas alguns segundos com os demais candidatos a deputado federal.

Polícia Militar de São Paulo do Potengi recebe uma viatura Zero KM

A Polícia Militar de São Paulo do Potengi, recebeu na manhã desta quinta-feira (21), um Renault Duster completo 2.0 Para servir no combate a criminalidade na cidade.

Essa é a segunda promessa cumprida após a reunião ocorrida na cidade, onde estiveram presentes: o prefeito Naldinho, vereadores, outros representantes da comunidade, o Secretário de Segurança Pública e o Comandante Geral da PM RN.
Na reunião ficou acertado que dois policiais e uma viatura nova chegariam ao Pelotão local.

Com informações do Tenente Diego, no Blog do Silvério Alve

O setor de Serviços não é uma ilha em meio à desaceleração da economia”

A Copa do Mundo ajudou a movimentar o setor de serviços, que inclui bares, restaurantes e hotéis, mas não foi suficiente para manter o mesmo ritmo de crescimento que o setor vinha alcançando no Rio Grande do Norte em meses anteriores. É o que mostra pesquisa divulgada esta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tema principal desta entrevista que o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN, Marcelo Queiroz, concedeu à TRIBUNA DO NORTE. “O setor de Serviços não é uma ilha – nenhum setor é – dentro deste cenário de desaceleração forte que nossa economia vem registrando”, diz ele. Confira a entrevista:
Alex RégisMarcelo Queiroz, presidente da Fecomercio-RNMarcelo Queiroz, presidente da Fecomercio-RN

O IBGE divulgou esta semana pesquisa mostrando que a receita do setor de serviços do RN cresceu 7,6% em junho, em relação a junho do ano passado. É o segundo maior crescimento do Nordeste e está acima da média nacional. O que contribuiu para esse resultado, no mês da Copa?
O nosso setor de Serviços – com destaque muito forte especificamente para o segmento de Alimentação e Hospedagem – teve duas peculiaridades no que diz respeito à Copa. A primeira, negativa, é que vínhamos registrando um período muito ruim, em que flertávamos com um início de crise no nosso turismo. As taxas de ocupação de nossos hotéis e pousadas, desde janeiro de 2012, vinha em declínio, fruto da redução drástica no número de visitantes, da falta de divulgação, enfim, da ausência de uma política pública que realmente mostrasse preocupação com o nosso turismo. Eu mesmo dei várias entrevistas alertando para este quadro. Sendo assim, o movimento de junho deste ano tinha que se destacar muito em relação a junho do ano passado, porque a comparação se deu em bases muito baixas. A segunda peculiaridade, esta positiva, é que nossos empresários do setor de turismo arregaçaram as mangas. Nós investimos em qualificação de pessoal, nos nossos estabelecimentos.  Fomos buscar turistas quando a Fifa devolveu boa parte dos leitos que havia bloqueado em Natal, fizemos trabalho de formiguinha mesmo. O resultado está aí.

Contudo, também é possível perceber que houve perda de ritmo em relação ao desempenho dos meses anteriores no RN. Em abril, o crescimento do setor foi 8,3% e em maio foi 9%. No acumulado do ano, até junho, a receita cresceu 8,8%. O que motivou essa desaceleração?
Este ponto precisa ser analisado dentro de todo o contexto econômico que estamos vivendo. O setor de Serviços não é uma ilha – nenhum setor é – dentro deste cenário de desaceleração forte que nossa economia vem registrando. O comércio, por exemplo, que de janeiro a junho do ano passado cresceu 9,4%, este ano, no mesmo período, emplacou alta de apenas 3,2%. É uma tendência que, infelizmente, temos verificado por causa de todos os indicadores ruins que temos visto. Se contextualizarmos neste cenário, a desaceleração do setor de Serviços, mesmo em ano de Copa, era mais que esperada. Note que o crescimento superior a 8% é algo que pouquíssimos setores da nossa economia podem se orgulhar de ostentar hoje. E ele só foi possível, justamente, por causa da Copa.

Conforme os números do Caged, junho não foi bom em empregos: o saldo no RN ficou negativo, com 567 empregos formais  eliminados, o pior resultado desde 2003. Ainda assim, no mês da Copa, o setor de serviços foi o segundo que mais empregou no Estado, registrando saldo positivo de 220 empregos. Como o senhor analisa esse resultado para o setor?
É mais uma prova de que, sem a Copa, nosso setor de Comércio, Serviços e Turismo, estaria mergulhado numa crise profunda e com consequências desastrosas para a nossa economia. Os empregos e o incremento de faturamento deste setor se deram quase que exclusivamente por causa do evento.

Diferentemente do setor de serviços, o comércio foi o segundo pior em empregos no RN no mês de junho, ficando com saldo negativo de 352 empregos formais. Qual a sua avaliação?
É exatamente este contexto ao qual eu me referi. Vimos falando disto há alguns meses. Mas vínhamos crescendo, embora em um ritmo menor. Em junho, por causa sobretudo da greve dos Rodoviários, que parou a cidade de Natal por 13 dias seguidos, e também em virtude dos horários diferenciados do comércio por causa dos jogos, registramos uma retração, de 1,9%. Com isto, o percentual de crescimento acumulado (3,2%) nas nossas vendas este ano já está muito abaixo dos 9,4% que tínhamos registrado no período de janeiro a junho de 2013. É uma queda muito aguda e, pior, sem perspectivas reais de ser revertida a curto prazo. Nossa projeção de crescimento das vendas para este ano como um todo, que vínhamos posicionando entre 4,5% e 5,5% já terá que ser revista, para baixo. Quando falo da falta de perspectivas reais de ser revertido este quadro, me refiro exatamente ao atual cenário econômico nacional. 

Quais são as dificuldades?
O que está posto é um quadro de inflação em alta (no teto da meta do Governo, que é de 6,5% ao ano), crédito mais caro (taxa média de juros ao consumidor acima dos 6% ao mês), inadimplência em alta (crescimento de 7,2% em julho) e previsão de crescimento mínimo para o PIB deste ano (alguns analistas já falam em menos de 0,8%). Todos estes fatores compõem um cenário preocupante. Os governos precisam agir, e urgentemente. E o caminho é investir no setor produtivo, repensar a nossa burocracia, promover as reformas constitucionais e apostar em projetos que gerem emprego e renda.

"Não sei se o PT estará, mas nós estaremos no segundo turno", declara Aécio

Durante coletiva, presidenciável detalhou propostas de campanha e deixou claro que o verdadeiro adversário é o governo atual.

 
Nicole Biggi/Nominuto.com
Aécio Neves retomou a agenda em Natal interrompida depois da morte do presidenciável Eduardo Campos, na semana passada.
O candidato à Presidência da República, Aécio Neves  (PSDB) cumpriu agenda política em Natal, nesta quinta-feira (21). O candidato desembarcou na capital potiguar por volta das 12h40, onde seguiu para uma visita às instalações da fábrica Guararapes. Em seguida, se dirigiu a sede do diretório estadual do PSDB para uma coletiva de imprensa.
O bate-papo com os jornalistas, que estava marcado para às 15h30 sofreu um atraso de aproximadamente uma hora e meia. Quando chegou ao local, Aécio foi recebido por parceiros de chapa e eleitores, que estavam ansiosos pela chegada do candidato. Acompanhado do coordenador de campanha, José Agripino (DEM), o deputado federal, Rogério Marinho (PSDB) e o também deputado federal, Felipe Maia (DEM).
O senador fez um discurso sobre a visita à fábrica Guararapes, e também, declarou que presença no Rio Grande do Norte visa reafirmar o compromisso pelo crescimento do Brasil. “Estive agora na fábrica Guararapes, e ela é um exemplo não só para o país como para fora dele de que é possível competir no Brasil mesmo que o governo não tenha condições de oferecer logística e competitividade necessária”.
AEC-GUA-h


Ainda pegando o gancho da visita à Guararapes, o candidato também lembrou as dificuldades do sistema empresarial brasileiro. “Quero assumir meu compromisso para a simplificação do sistema tributário brasileiro, com o choque de condições do Brasil em especial aqui do Nordeste vamos trabalhar para que quem produz aqui possa competir igualmente com outras regiões do Brasil.”
Outro ponto inicial da abordagem do presidenciável no discurso foi no sentido de apoio à classe empresarial da região Nordeste. “É importante investir na segurança jurídica necessária fortalecendo as agências reguladoras para que os investimentos que deixaram de vir para o Brasil retornem pra o país. Não podemos nos contentar em ver o país ser o lanterna em crescimento na América do Sul e ver a inflação corroer o salário dos nossos brasileiros”.
A desigualdade, tema problemático que envolve todas as áreas do país, é tratada pelo candidato com delicadeza e deve ser vista de forma diferente. “Acreditamos que as regiões desiguais, devem ser tratadas de forma desigual. Ou seja, é preciso que haja planejamento e estímulos diferenciados para empresas que estão nas áreas que não são as mais desenvolvidas do país. Com o mandato, assumo um compromisso de tratar a inovação, a empregabilidade, competitividade e logística de forma diferente”.
AE-H2


O presidenciável informou o que motivou investir no Nordeste em sua campanha informou que a prioridade na área é trabalhar com as áreas críticas. “O nordeste sempre será prioridade, não só na minha campanha como também no meu governo. Durante meu governo em Minas Gerais, priorizei a área mais crítica como o Vale do Jequitinhonha, investimos três vezes mais per capita, portanto essa região será prioritária. E a pretensão é trabalhar com esses locais com mais problemas”.
Ao ser questionado sobre a disputa com Marina, que segundo pesquisas recentes tem sido uma forte concorrente na disputa, Aécio se mostrou confiante. “Eu estou tranquilo quanto a isso [Marina]. Nossa proposta é antagônica ao governo que está aí, pretendemos substituir o perverso aparelhamento da máquina pública para quem produz no Brasil. Queremos políticas sociais que não se contentem apenas com a administração da pobreza como vemos no atual governo, queremos superação. O nosso adversário é o PT e nós vamos estar no segundo turno, não sei se o PT estará, mas nós estaremos.”
Sobre os planos futuros do partido, o candidato à presidência destacou o lançamento de um novo programa para as regiões mais deficientes. “No próximo sábado (23) estaremos lançando em Salvador o programa que estou chamando de Nordeste Forte. Para investir em empregabilidade, em tecnologia em sofisticação. Não tenho dúvida que nos teremos o melhor programa para essas regiões”.
O candidato também reafirmou o compromisso em manter programas sociais adotados pelo atual governo que são bem vistas pelo partido. “O bolsa família vai continuar no nosso governo, ele terá outras etapas, pois, nós não compreendemos a pobreza na vertente da privação da renda, como na privação de saneamento básico e privação de oportunidades. Também estamos lançando o programa Família brasileira vai dentro do Cadastro Único dividir em cinco níveis de carência todos que recebem o bolsa família e eles também receberão outros serviços básicos. Vamos tratar as carências de forma transversal”.
AE-H


Sobre a visão que se tem do PMDB como um partido elitista, o candidato foi taxativo em declarar que isso não é uma realidade. “O PMDB não é um partido de elite. Não haveria o governo do presidente Lula se não fossem as políticas implantadas pelo PMDB anteriormente. Vocês se devem se lembrar que o programa inicial do PT era chamado fome zero, como não deu certo, ele unificou todos os programas e isso foi muito positivo”.
E ainda. “Ninguém pode se achar dono de um projeto, ou de um programa só porque o ampliou. Você aprimora as boas medidas e aquilo que não for útil deve ser descartado, para resgatar a confiança no Brasil”, completou o candidato.
Aécio Neves (PSDB) lamentou o falecimento do companheiro Eduardo Campos (PSB) e contou como foi a reação dos correligionários aos receber a notícia. “Foi um dia imensamente triste, ficamos meia hora sentados no avião sem acreditar. Eu o conhecia há muito tempo, desde a campanha do meu avô [Tancredo Neves] que eu acompanhava. Meu lamento é grande, ele se foi, mas, os ideais, exemplos e a vontade do candidato ficam.”
Para o presidenciável o atual governo não tem inspirado confiança nos investidores. “O governo atual perdeu a credibilidade a quem deveria estar investindo no Brasil. Só há uma forma de reverter essa situação mudando o governo”, informou Aécio. Por fim, Aécio deixou uma mensagem de otimismo ao povo.“Temos fé no futuro, confiança na capacidade fazendo o país crescer”, concluiu.
Após a coletiva o candidato iria participar de uma caminhada no bairro do Alecrim, em Natal, mas o compromisso foi suspenso devido ao atraso no cronograma da agenda na capital potiguar. Agora o senador segue para uma emissora de TV e, em seguida, para o Aeroporto de São Gonçalo com destino à Paraíba para cumprir agenda política naquele estado.

Fátima Bezerra abre pequena vantagem na briga do Senado

Petista aparece com 29,1% das preferências contra 25,8% da candidata Wilma, aponta Seta.

Reprodução/Seta Instituto
Fátima aparece com 29,1% das preferências na pesquisa estimulada do Seta Instituto. Wilma vem logo em seguida com 25,8%

Por uma pequena margem na intenção de votos, a candidata Fátima Bezerra (PT) lidera a corrida pela única vaga do Senado entre os eleitores de Natal. A petista aparece com 29,1% das preferências na pesquisa estimulada do Seta Instituto. Wilma de Faria (PSB) vem logo em seguida com 25,8% das intenções de voto. As duas estão empatadas dentro da margem de erro, que é de 3% para mais ou para menos, na mais nova pesquisa Nominuto/Seta divulgada nesta sexta-feira (22).
A professora Ana Célia (PSTU) aparece em terceiro lugar com 3,9%; seguida de Roberto Ronconi (PSL) com 3,2%; e de Lailson de Almeida (PSOL) com 2,6% das citações. Brancos, nulos e nenhum somaram 18,4%; e não responderam ou não sabem 17%.
Espontânea
Na pergunta espontânea para o Senado, Fátima Bezerra também lidera com 24,2% das citações; seguida de Wilma de Faria com 20,9%; Ana Célia com 3,4%; Roberto Ronconi com 2,8%; e o professor Lailson de Almeida com 2,1%.
natal_seta-senado_espon_770
Brancos, nulos e nenhum somaram 26,5%; e não responderam ou não sabem 20,1%.
Rejeição
Na briga pelo Senado, Wilma apresenta maior rejeição com 32,2% das respostas; Fátima é rejeitada por 21,3% dos entrevistados; Ronconi, por 10,4%; professora Ana Célia por 4,7%; e Lailson por 4,5% dos natalenses.
Brancos, nulos e ninguém somaram 16,1%; e não responderam ou não sabem totalizaram 10,8%.
Natal_seta_senado_rejei_770
O Seta Instituto ouviu 800 eleitores entre os dias 16 e 17 de agosto nas quatro zonas administrativas da capital. A margem de erro é de 3%, para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa Nominuto/Seta foi registrada no TRE-RN com o número 00014/2014.

Henrique e Robinson estão empatados em Natal, aponta pesquisa do Seta

Cenário de empate técnico ocorre tanto na estimulada como na espontânea; é alto o número de indecisos.

Reprodução/Seta Instituto
Henrique Alves e Robinson Faria estão em empate técnico na pesquisa do Seta Instituto.

A corrida eleitoral para o governo segue acirrada e aberta em Natal. É o que aponta a mais nova pesquisa do Seta Instituto divulgada hoje (22) em parceria com o portal Nominuto.com. Na estimulada, Henrique Alves (PMDB) obteve 29,4% das intenções de voto na capital, seguido de perto por Robinson Faria (PSD) com 27,5%, numa clara situação de empate técnico.
Simone Dutra (PSTU) aparece em terceiro com 4,6% das preferências; Robério Paulino (PSOL) tem 3,8%; e Araken Farias (PSL) registra 2,9%. Brancos, nulos e nenhum somaram 16,6%; e não sabe ou não respondeu 15,2%.
O Seta Instituto ouviu 800 eleitores entre os dias 16 e 17 de agosto nas quatro zonas administrativas da capital. A margem de erro é de 3%, para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa Nominuto/Seta foi registrada no TRE-RN com o número 00014/2014.
Espontânea
Na pergunta espontânea para o governo, Henrique Alves obteve 24,2% das preferências. Robinson Faria vem logo em seguida com 21,8% das intenções de voto, mantendo o empate técnico em relação ao candidato do PMDB.

Natal_seta_gov_espon_7701
Simone Dutra registrou 4,2% das citações; Robério Paulino 2,9%; e Araken Farias 2,2%. Brancos, nulos e nenhum somaram 23,3%; e não sabem ou não responderam 21,4%.
Rejeição
Henrique Alves registrou maior rejeição, com 22,2% das citações. Robinson Faria é o segundo maior rejeitado, com 19,4%.
Robério Paulino é rejeitado por 12,7% dos entrevistados do Seta Instituto; Simone Dutra por 4,8%; e Araken Farias por 4,9%. Brancos, nulos e nenhum somaram 20,2%; não sabe ou não responderam 15,8%.
Natal_seta_gov_rejei_7701
* Tabelas do Seta Instituto/Reprodução.